Alexandre Santini assume a presidência da Fundação Casa de Rui Barbosa

Alexandre Santini deixa a Secretaria das Culturas de Niterói e assume a presidência da Fundação Casa de Rui Barbosa. 

Com um legado de significativos avanços nas políticas culturais estruturantes de Niterói, gestor cultural assume novo desafio de contribuir na reconstrução do Ministério da Cultura

Alexandre Santini assume a presidência da Fundação Casa de Rui Barbosa. Foto: Leo Zulluh

Mais um niteroiense vai ajudar na reconstrução do Ministério da Cultura. Alexandre Santini deixa a Secretaria das Culturas de Niterói e assume a presidência da Fundação Casa de Rui Barbosa. 

Uma das mais importantes instituições do país, a Casa de Rui Barbosa esteve nos últimos anos, segundo Santini, no epicentro da arquitetura de destruição que o governo Bolsonaro empreendeu contra as políticas culturais. Portanto, segundo o gestor cultural, sua reconstrução e soerguimento será de máxima prioridade para o ministério da Cultura, agora sob a liderança da ministra Margareth Menezes e do governo do presidente Lula, e com a participação ativa de seus servidores e do corpo funcional da Casa”.

Em Niterói, cultura é um direito! Foi com este princípio norteador que Alexandre Santini assumiu a Secretaria das Culturas do município em abril de 2020, dando continuidade ao trabalho desenvolvido por Leonardo Giordano que em 2022, retornou à Câmara Municipal.  

Em menos de um ano, Santini obteve um  saldo positivo na gestão, com a marca da “continuidade com avanços” sendo implementada em diversas ações executadas ao longo dos últimos meses, entre as quais, destacam-se: R$ 14 milhões investidos em editais, chamadas públicas e projetos estratégicos que geraram cerca de mil postos de trabalho diretos no setor cultural da cidade; a desapropriação de um casarão histórico e sua ocupação pelo primeiro Centro Cultural da Zona Norte; e a implementação de oficinas artísticas e culturais em todas as regiões da cidade, alcançado cerca de 400 jovens. 

Em 2022, os recursos destinados ao setor cultural estimularam a produção em Niterói, assegurando amparo a quem vive do fazer artístico. A Secretaria manteve os investimentos municipais em cultura na cidade e, com isso, garantiu a criação, a produção, a circulação, a fruição e o consumo de bens e serviços culturais para toda a população niteroiense. 

Para a economia niteroiense, os incentivos no setor cultural representaram um aumento na geração de renda. Calcula-se que em 2022, tenham sido criadas aproximadamente 3 mil oportunidades de trabalho, com os mais de 690 projetos e prêmios individuais selecionados entre abril e dezembro. Já o número de postos indiretos de trabalho estima-se que tenha chegado a três vezes esse total.   

Sobre quem assume a Secretaria, Santini explicou que “no momento há um grupo de trabalho realizando a transição, em uma perspectiva de continuidade dos programas, projetos e ações em desenvolvimento”. Segundo o gestor, em breve a prefeitura anunciará o novo nome para a pasta.

Comentários
Compartilhe esta matéria:

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Quer anunciar no jornal Diário de Niterói? Clique aqui e fale diretamente com nosso atendimento publicitário.

Quer enviar uma queixa ou denúncia, ou conteúdo de interesse coletivo, escreva para noticia@diariodeniteroi.com.br ou utilize um dos canais do menu "Contatos".




Top