Acompanhe nossas redes sociais

Fundação de Arte de Niterói lança livro com história do Campo de São Bento



O livro “Campo de São Bento – trajetórias e memórias do Parque Prefeito Ferraz”, será lançado no Centro Cultural Paschoal Carlos Magno, às 15h, desta segunda-feira, 22 de novembro, dia do aniversário da cidade. A publicação, realizada pela Fundação de Arte de Niterói, por meio da Niterói Filmes, foi feita também com o esforço de uma equipe de profissionais muito dedicada, além de apaixonados pelo Campo que enviaram fotos e depoimentos para o livro, quando convidados, por meio de consulta pública, realizada pelas redes sociais da Prefeitura.

Para o prefeito de Niterói, Axel Grael, os espaços de convivência são fundamentais para as relações humanas e para a identidade de uma cidade: “Niterói é uma cidade que se orgulha de suas praias de beleza exuberante, fortes e fortaleza de tirar o fôlego, patrimônio arquitetônico internacionalmente reconhecido e parques naturais preservados. Apesar da variedade de opções, quando a questão é escolher lugares da cidade que mais tocam o coração, o Campo de São Bento é praticamente uma unanimidade entre os niteroienses. São muitas as lembranças das brincadeiras de infância, dos namoros, dos passeios em família por aquele imenso jardim. Quem não sente saudades das aventuras no carrinho bate-bate e da diversão naquele carrossel? Assim como milhares de niteroienses, tenho recordações muito especiais do Parque Prefeito Ferraz, como é oficialmente chamado. Ainda hoje, me traz muita alegria caminhar no entorno do lago, admirar o chafariz e passear na feirinha de artesanato com a Christa, minha esposa”.

Na ocasião do lançamento, estará presente a mãe do ator Paulo Gustavo, Dea Lúcia Amaral, a quem o livro é dedicado. A obra foi dividida em quatro seções. Intitulada ‘O Campo, a cidade e a vida – notas sobre o Campo de São Bento’, a primeira traz um texto da historiadora Andréa Telo da Corte que situa o parque na história da formação de Niterói, permeado por imagens antigas da cidade. A segunda, ilustrada pelo infográfico do responsável pelo projeto gráfico do livro, André Barroso, e por um belíssimo ensaio fotográfico de Paulinho Muniz e Leo Zulluh, “Você está aqui” oferece ao leitor informações completas sobre a geografia do Campo de São Bento.

Assinada pelo jornalista e historiador Carlos Eduardo Lima, a terceira se chama ‘O Campo de São Bento como guardião da identidade de Niterói’ e remonta a história contemporânea dessa bela área verde da cidade. O melhor dessa parte – considerada o pulmão do livro – são as fotos e depoimentos enviados por niteroienses ou forasteiros apaixonados. Nela, constam fotos e citação às gravações dos filmes da série ‘Minha mãe é uma peça’, de Paulo Gustavo, todos eles com cenas vividas pela personagem principal, Dona Hermínia, no Campo. ‘A revitalização do Campo de São Bento: 2018-2020’ encerra o conteúdo apresentando os resultados da reforma do espaço, que recebeu melhorias após sugestões coletadas em uma consulta pública, com imagens das obras registradas pelo biólogo Alexandre Moraes, biólogo fiscal da implantação do novo paisagismo do Campo de São Bento.

“Minha história com o Campo de São Bento começou ainda no Jardim de Infância, no Julia Cortines. Conheci minha mulher e um banco próximo ao recém-inaugurado Centro Cultural Paschoal Carlos Magno era nosso lugar preferido. Em 1980, casamos e fomos morar no Edifício Versalhes, construído no terreno onde fora demolido o Cine São Bento. Foi no Campo também que por muitas vezes resolvi as melodias que surgiam em minha cabeça. Foi lá que fiz, em 1982, a foto da capa do meu primeiro LP, ‘Reluz’. Essas são algumas passagens da minha vida pelo Campo de São Bento”, conta Marcos Sabino, Presidente da Fundação de Arte de Niterói, em texto de abertura.

Com esse apelido tão bonitinho – surgido após a área passar aos monges beneditinos em 1697 – o Parque Prefeito Ferraz foi eleito, em uma pesquisa realizada em 2006, o local da cidade que melhor define o sentimento de pertencimento dos seus moradores. E isso está claro na fala de todos que foram entrevistados quando foi reconstruída esta história em forma de texto e imagens. Ao conhecer outras histórias do Campo de São Bento, o leitor pode reviver as suas próprias memórias desse patrimônio.

“O convite para realizar esse sonho do presidente da Fundação de Arte de Niterói, em acordo com o prefeito de Niterói, Axel Grael, outro apaixonado pelo Campo de São Bento, permitiu com que eu começasse minha jornada na Niterói Livros respirando um ar puro e renovado. O Campo ganhou uma bela revitalização, e o selo também entrou no mesmo processo. Esse livro é o mais colorido de todo o acervo acumulado nesses 28 anos do selo”, adianta Chris Fuscaldo, diretora da Niterói Livros.

O livro estará disponível para consulta e leitura na Sala dos Selos, na Biblioteca Parque de Niterói, a partir do dia 24 de novembro, e também no formato de eBook no Aplicativo Niterói Livros, em 2022. Quem participou do processo de produção do livro terá direito a um exemplar e o selo promoverá ações em suas redes sociais para presentear outros niteroienses com a produção.

Crédito foto: Paulo Lima é o autor da foto que estampa a capa diagramada pelo designer André Barroso.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
Compartilhe esta matéria:

Quer anunciar no jornal Diário de Niterói? Clique aqui e fale diretamente com nosso atendimento publicitário.




Publicidade


Top