Acompanhe nossas redes sociais

Niterói terá cursos sobre mudanças climáticas na rede municipal de Educação



O movimento internacional Fridays for Future, que tem a ativista Greta Thunberg como principal liderança, entregou nesta segunda-feira (08) ao prefeito de Niterói, Axel Grael, o Manifesto Jovens pela Educação Climática. O documento pede a implementação de educação climática nas escolas. Em Glasgow, na Escócia, para a conferência da ONU sobre mudanças climáticas, Grael aproveitou a ocasião e anunciou que a Prefeitura de Niterói já vai oferecer minicursos sobre o tema para os alunos da rede municipal.

“Os cursos serão ministrados pelos jovens que integram o Fórum das Juventudes em Mudanças Climáticas, que já estão sendo capacitados e serão orientados pelos profissionais das secretarias municipais do Clima e de Educação”, explicou o prefeito, que até gravou um vídeo com os jovens, falando sobre a importância desse projeto.

A jovem Greta Thunberg, 18 anos, ficou conhecida a partir de 2019 como uma das mais influentes ativistas do meio ambiente após participar da Cúpula do Clima da ONU em Nova York naquele ano. Antes, ela havia liderado protestos de estudantes em frente ao Parlamento da Suécia, em Estocolmo, onde defendia a “greve escolar pelo clima”.

O secretário municipal do Clima, Luciano Paez, que acompanha o prefeito em Glasgow, destacou a importância e urgência da iniciativa. Ele confirmou que o projeto vai levar o nome de “Escola no Clima” e disse ainda que a iniciativa representa um momento de mudanças culturais no que diz respeito à ação do homem no planeta.

“Realizar esta mudança através da Educação é o mais eficaz. As aulas serão ministradas em escolas de todas as regiões da cidade, em parceria com a Secretaria Municipal de Educação”, disse Paez.

A criação do manifesto entregue hoje a Grael foi uma parceria entre a ONG Climate Reality Project Brasil e o Fridays for Future (“sextas-feiras pelo futuro”, em tradução livre, que defende que os estudantes usem esse dia para lutar pelo clima).

Membro dessa ONG, o estudante brasileiro Luan Werneck, de 18 anos, que está na Escócia com outros jovens ativistas brasileiros, disse que as pessoas já estão sofrendo com as mudanças climáticas.

“Seria um caminho para agir, para amplificar este conhecimento. É essencial. Nós queremos que a educação climática faça parte da grade curricular e que todos estudem esse tema como já fazem com Biologia, Geografia, Física e assim por diante “.

Já a estudante Adriane Maffioletti, outro membro do grupo de ativistas brasileiros, celebrou a implantação do projeto em Niterói:  

“Essa atitude de Niterói amplifica muito nosso projeto para que outras pessoas tenham acesso à informação. Principalmente aqueles que são mais afetados pela crise climática. Fico muito feliz pelo apoio do prefeito Axel”. Niterói é a primeira cidade do país a ter uma Secretária do Clima.

Capacitação do “Escola no Clima” – Já está em andamento a capacitação do Fórum das Juventudes em Mudanças Climáticas, com debates dos conceitos de clima e tempo, efeito estufa, mudanças climáticas e inventário de gases, de forma lúdica e participativa. O objetivo é capacitar o Fórum para iniciar o processo de multiplicação da temática climática junto aos alunos das escolas municipais.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
Compartilhe esta matéria:

Quer anunciar no jornal Diário de Niterói? Clique aqui e fale diretamente com nosso atendimento publicitário.




Publicidade


Top