Acompanhe nossas redes sociais

Prefeitura de Niterói cria programa Agentes pela Cidadania



Programa desenvolvido em parceria com a UFF vai pagar R$ 600 para universitários em situação de vulnerabilidade social que vão prestar serviços à comunidade.

A Prefeitura de Niterói assinou, nesta quinta-feira (28), a criação do Programa de Promoção Social Agentes pela Cidadania, mais uma parceria com a Universidade Federal Fluminense e a Fundação Euclides da Cunha. O projeto da Secretaria Municipal de Assistência Social e Economia Solidária (SMASES) vai conceder um benefício socioassistencial de R$ 600, em forma de bolsa de assistência estudantil, que será pago para 100 universitários em situação de vulnerabilidade social de Niterói que vão desenvolver oficinas nos equipamentos da secretaria para o público dos programas e serviços atendidos.


O secretário Executivo, Bira Marques, esteve no lançamento representando o prefeito Axel Grael, e destacou as boas parcerias feitas com a universidade em um momento crucial.


“Tenho certeza que a Prefeitura de Niterói tem sido elemento fundamental e estratégico para manter a chama do conhecimento vivo na nossa cidade e na universidade. É importante não perder nossa bússola, que são os estudantes, que nos mostra o caminho que precisamos seguir e onde queremos chegar. Essa parceria demonstra de maneira clara, mais uma vez, o compromisso do nosso governo em combater a desigualdade social. Essa parceria traz um conteúdo muito importante que é a prática da relação direta do estudante com a população que é extremamente importante para formar bons profissionais”, destacou Bira.


O Programa Agentes pela Cidadania vai desenvolver oficinas nos equipamentos da SMASES para o público dos programas e serviços socioassistenciais, sobretudo para as famílias contempladas pela Moeda Social Arariboia. O objetivo é potencializar o desenvolvimento social a partir de oficinas para provas como o Encceja (Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos) e outras formações de orientação para o mercado de trabalho.

Alberto Di Sabbato, presidente da Fundação Euclides da Cunha (FEC), e Alexandra Anastácio, pró-reitora de graduação da Universidade Federal Fluminense, também estiveram na cerimônia, além dos representantes da União Nacional dos Estudantes (UNE/DCE) da Universidade. Alexandra ressaltou a importância da parceria para os estudantes.


“O programa Agentes pela Cidadania avança na parceria entre a UFF e a Prefeitura de Niterói, contando com a articulação e liderança institucional do Reitor Antônio Claudio. O programa visa promover a assistência estudantil por meio de bolsas para estudantes licenciandos da UFF  atuarem em oficinas educativas para indivíduos em situação de vulnerabilidade social. Desta forma, qualificamos a formação do estudante e contribuímos com a redução das desigualdades sociais”, disse a pró-reitora.


A parceria com a Universidade é fundamental na implementação das políticas de democratização do acesso, como a política de cotas, e a política de assistência e permanência do estudante até a conclusão do ensino. O projeto é uma possibilidade para a superação da extrema pobreza e pobreza, atrelando transferência de renda, com a Moeda Arariboia, a profissionalização dos alunos com o Agentes pela Cidadania.


O secretário de Assistência Social e Economia Solidária, Elton Teixeira, contou que esse é o maior programa de assistência estudantil do Estado do Rio de Janeiro.


“Niterói vai custear uma bolsa para 100 alunos universitários que estão em vulnerabilidade social para que eles desenvolvam atividades dentro de sua área nos equipamentos da assistência no município. O grande diferencial desse projeto é trabalhar a questão da cidadania e direitos sociais. Esse é, sem dúvidas, o maior programa de assistência estudantil realizado por uma prefeitura no estado do Rio.  Nenhuma cidade faz o trabalho social que Niterói tem feito com as pessoas que mais precisam”, relatou o secretário.

O programa prevê a realização de oficinas de reforço de português, matemática, ciências humanas e exatas, oficinas instrumentais para o mercado de trabalho, oficinas de nível básico de línguas estrangeiras, entre outras. Serão oferecidas 100 bolsas para universitários em situação de vulnerabilidade social de Niterói no valor de R$ 600. As oficinas serão desenvolvidas pelos bolsistas em 14 equipamentos da SMASES espalhados em todas as regiões da cidade: Zona Norte, Praias da Baía, Pendotiba e Região Oceânica, como os Centros de Referência da Assistência Social (Cras), Unidades de Acolhimento e o Centro Pop.

Foto: Divulgação PMN

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
Compartilhe esta matéria:

Quer anunciar no jornal Diário de Niterói? Clique aqui e fale diretamente com nosso atendimento publicitário.




Publicidade


Top