Acompanhe nossas redes sociais

Prefeitura lança projeto Niterói 450 anos com as intervenções na Região Norte



Entre as principais obras estão a revitalização da Alameda São Boaventura, a dragagem do Canal de São Lourenço e a construção do Terminal do Caramujo

A Prefeitura de Niterói lançou, nesta quarta-feira (09), o Plano Niterói 450 anos – Eixo Região Norte, que prevê obras de infraestrutura que vão proporcionar oportunidades, inclusão, geração de empregos e melhorias na saúde, educação e cultura. A urbanização vai gerar um impacto positivo na qualidade de vida da população. O investimento será de R$ 415 milhões para os próximos dois anos. O planejamento prevê obras de infraestrutura viária com a reformulação da Alameda São Boaventura e a criação do terminal rodoviário do Caramujo; investimento na dragagem do Canal de São Lourenço; implantação de mais um Restaurante Popular e inauguração do primeiro Centro Cultural da Zona Norte.

O prefeito de Niterói, Axel Grael, relembrou o histórico de investimentos feitos na Zona Norte nos últimos anos com a reabertura do Hospital Getulinho, a criação do Parque Esportivo e Social do Caramujo, da Cidade da Ordem Pública e da Plataforma Digital da Engenhoca, além da urbanização das comunidades São José e Igrejinha. Segundo ele, a Região Norte vai passar por uma transformação muito grande com as obras que vão acontecer até 2024.

“Hoje fizemos apresentação do plano Niterói 450 anos pra região norte da cidade. O principal trecho, a Alameda são Boaventura, vai receber um investimento de requalificação e a criação do terminal rodoviário que vai ser implantado no Caramujo. Além disso, a obra de dragagem dos canais dos estaleiros de Niterói trará uma possibilidade de gerar mais de 20 mil empregados diretos e indiretos. Essa já foi a atividade industrial mais importante da cidade”, destacou o prefeito.

Axel também falou da construção do novo Restaurante Popular, que vai abrigar uma escola de gastronomia com cursos de cozinheiro, confeiteiro e formação de garçom. Outra obra de impacto anunciada no lançamento do projeto para a região será a criação do primeiro Centro Cultural da Zona Norte. Com uma área de 2.000 m², o espaço vai servir para eventos culturais de diversos tipos de artes.

Fabricio Arriaga, coordenador de Planos e Projetos da Secretaria de Urbanismo e Mobilidade, fez a apresentação do projeto para a Zona Norte.

“Uma das principais intervenções será a Nova Alameda São Boaventura. O local passará por obras de melhoria e ampliação das redes de drenagem, modernização dos corredores viários, acessibilidade, enterramento da fiação e implantação de ciclovias”, destacou Fabricio.

 A construção do terminal rodoviário no bairro do Caramujo vai reduzir o número de linhas metropolitanas que passam pela Alameda São Boaventura, incluindo as que têm como destino o Terminal João Goulart, no centro de Niterói. A expectativa é reduzir os congestionamentos na Alameda e nas principais vias de acesso ao terminal João Goulart, além de possibilitar novas conexões e trajetos para os demais bairros de Niterói, sem a necessidade da passagem pelo centro, reduzindo drasticamente o tempo de viagem. O novo terminal tem previsão de investimento de R$ 70 milhões e está em fase de contratação do projeto para a obra.

O Barreto também está na lista dos bairros beneficiados pelas intervenções que a Zona Norte vai receber nos próximos anos. O presidente da Empresa Municipal de Moradia Urbanização e Saneamento (Emusa), Paulo César Carrera, explicou as principais modificações que acontecerão na Avenida Benjamim Constant.

“Serão R$ 50 milhões investidos em obras de requalificação urbana e tratamento paisagístico entre o Ponto Cem Réis e a Praça do Barreto, com melhoria na infraestrutura de pavimentação e sinalização viária. Além disso, as vias terão iluminação em LED, novos passeios, arborização, drenagem ao logo da via para melhorar os pontos de alagamento e inserção da ciclovia segregada”, contou Paulo César.

A infraestrutura cicloviária receberá melhorias com a implantação de 20,6 quilômetros de ciclovias, ciclofaixas e ciclorrotas, dentro do Projeto da Região Norte Sustentável, com investimento previsto de mais de R$ 8 milhões. Vinte e três ruas de vários bairros receberão as intervenções.

O secretário de Desenvolvimento Econômico, Luiz Paulino, enfatizou outra intervenção que vai trazer benefícios para Niterói.

“Vamos realizar a dragagem do Canal de São Lourenço que vai possibilitar a retomada do setor naval e alavancar a economia da cidade com geração de emprego e revitalização da zona portuária. Vamos trabalhar na revitalização do Terminal Pesqueiro com possibilidade de 1500 empregos diretos e indiretos”, afirmou o secretário.

Em Santa Bárbara, será instalada a Plataforma Urbana Digital, nos moldes da Engenhoca e da Viradouro, com foco na linguagem audiovisual, com espaço coworking, sala de cinema, salas de aula, estúdio de áudio e fotografia, ilha de edição e espaço de wi-fi gratuito. O investimento previsto é de cerca de R$ 13 milhões.

O presidente da Federação das Associações de Moradores (FamNit), Manoel Amâncio, participou da cerimônia de lançamento do planejamento para a Região Norte e falou sobre a participação das comunidades no governo.

“Esse é um governo que trabalha de forma agregadora e participativa e assim todos os segmentos da cidade saem ganhando. É uma grande engrenagem que conta com empresários, profissionais e comunidades. São muitas conquistas de um governo que investe em todas as áreas sem esquecer do lado social”, concluiu Amâncio.

Fotos: Berg Silva

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
Compartilhe esta matéria:

Quer anunciar no jornal Diário de Niterói? Clique aqui e fale diretamente com nosso atendimento publicitário.




Publicidade


Top