Carnaval de bairros reúne milhares de foliões em Niterói

O carnaval de bairros em Niterói foi só alegria neste sábado (18). Depois de uma interrupção de dois anos por…

Festa apoiada pela Prefeitura teve bandas, blocos e fantasias de super-herói

O carnaval de bairros em Niterói foi só alegria neste sábado (18). Depois de uma interrupção de dois anos por conta da pandemia de Covid-19, as festas foram retomadas, com apoio da Prefeitura de Niterói, e reuniram milhares de pessoas em todos os cantos da cidade.

 O carnaval de bairros em Niterói foi só alegria neste sábado (18). Depois de uma interrupção de dois anos por conta da pandemia de Covid-19, as festas foram retomadas, com apoio da Prefeitura de Niterói, e reuniram milhares de pessoas em todos os cantos da cidade. Ansiosos, os foliões já tinham decorado as letras das marchinhas, das mais antigas às recentes.

Na Avenida Central, em Itaipu, os organizadores esperavam 10 mil pessoas. O local estava repleto de foliões vestidos de gatinhas, oncinhas, coelhinhas e super-heróis. A festa começou animada pelo apresentador Melinho, que levou dezenas de crianças ao palco montado na Rua Ewerton Xavier. Incansáveis, grupos de foliões faziam coreografias previamente combinadas.

“Aqui na frente do palco tem irmãos, vizinhos, primos e amigos. Todos moradores aqui de Itaipu. Preparamos nossas fantasias e guardamos toda essa animação por dois anos. Agora é botar para quebrar. Essa festa vai juntar muita gente ainda. Isso aqui é maravilhoso”, dizia Claudio Urger, estudante de medicina.

O músico Edu Krieger de 49 anos, ao lado da esposa Natália Voss, não parava de aplaudir a filha Maya, de 3 anos, que havia acabado de se apresentar, sambando, no palco do evento:

“Ninguém ensina. Ela vê isso nas redes sociais e faz. É muito animada. Assim como esse carnaval. Bom demais ver tanta gente reunida em paz, sem confusão, tudo bem organizado”, celebrava o pai orgulhoso.

Já no Rio do Ouro, a folia que tem 40 anos de tradição, começou às 18h com a passagem do Bloco Azulão. A festa foi coordenada a partir de um palco montado para receber bandas, ritmistas e sambistas convidados:

“Hoje temos a banda Projeto Aprendiz, depois Batuca Aê, Pagode do Adame e nos próximos dias vamos receber ritmistas e passistas da Viradouro e da Império Serrano. É uma extensa programação. O povo está muito feliz com esse retorno. Essa estrutura com palco, banheiro químico e apoio da Guarda Municipal da Polícia Militar e até da Polícia Civil, é a maior que já tivemos”, celebra o produtor artístico Diego Braz.

O vereador Anderson Pipico não escondia a felicidade:

“O Carnaval de Rio do Ouro é muito tradicional em Niterói. Tem mais de 40 anos. Eu estou muito feliz, muito emocionado de poder estar participando, hoje em dia, mais efetivamente da realização dessa festa de Carnaval. Acho que é uma expectativa muito grande, depois desse período de pandemia, para a retomada da vida, retomada das atividades, e essa festa faz parte da nossa cultura, talvez seja a maior festa popular do mundo. E essa localidade tem um papel muito importante em nossa cidade. É a população exercendo seu direito de se expressar, de se divertir”, disse Pipico.

O administrador de prédios Arnaldo Amaral Bastos, de 58 anos, agradeceu o retorno da festa que está em sua agenda há 15 anos.

“Venho com minha esposa, Tatiana, para curtir os blocos e depois os shows. Venho para beber pouco e me divertir muito ouvindo as músicas. Conheço todas as marchinhas. É muito bom a gente ter uma oportunidade dessas, com toda estrutura”, disse ele, satisfeito com a programação do evento.

Vagner de Alcântara, administrador regional de Itaipu e Engenho do Mato, esperava cerca de 500 pessoas para assistir ao Grupo Estrelato, primeira atração da noite de ontem na Praça Irênio de Matos Pereira, no Engenho do Mato.

“Aqui é um Carnaval bem familiar. Tem mais de 35 anos. Tem muita criança brincando na praça. E hoje é raro ver crianças curtindo na rua, jogando confete com espuma e toda essa alegria típica do Carnaval”, analisou Vagner. 

A cozinheira Ana Paula de Lima, de 49 anos, levou a filha Agatha, 9, para brincar com os primos e amigos:

“Aqui a gente fica tão tranquilo. É tão seguro. Dá gosto de ver tanta criança reunida, umas fantasiadas para pular o Carnaval, outras só querendo brincar com os amigos. É uma ocasião muito especial. Fico feliz que essa festa seja preparada para nós com tanto carinho”.

Foto: Alex Ramos

Comentários
Compartilhe esta matéria:

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Quer anunciar no jornal Diário de Niterói? Clique aqui e fale diretamente com nosso atendimento publicitário.

Quer enviar uma queixa ou denúncia, ou conteúdo de interesse coletivo, escreva para noticia@diariodeniteroi.com.br ou utilize um dos canais do menu "Contatos".




Top