NOSSO WHATSAPP: (21) 96701-8652


Educação de Niterói aposta em projetos pedagógicos originais para atrair alunos

Professores e educadores da rede municipal de ensino de Niterói investem em projetos diferenciados para despertar o interesse dos alunos…

Professores se destacam com programas transversais ao conteúdo curricular e com potencial para transformar o olhar dos estudantes

Com boas ideias na cabeça e determinação para tirá-las do papel, professores e educadores da rede municipal de ensino de Niterói investem em projetos diferenciados e originais para despertar o interesse dos alunos dentro e fora das salas de aula. Além de tornar o aprendizado mais lúdico, os projetos ajudam a potencializar a autoestima de meninas e meninos de várias idades.

Entre as muitas iniciativas da rede municipal de educação estão as aulas de robótica e o jornal criado na Escola Municipal João Brazil, no Morro do Castro, Zona Norte da cidade; e a horta e o pomar da Unidade Municipal de Ensino Infantil Vinícius de Moraes, no Sapê.

O prefeito de Niterói, Axel Grael, comemora as iniciativas inovadoras que acontecem nas escolas municipais. Ele ressalta que elas são fruto de um ciclo de investimentos que começou em 2013.

“Acreditamos no potencial transformador da educação no desenvolvimento social. Uma educação de qualidade muda não apenas a realidade do aluno, mas também de sua família e de seu círculo social. Investimos e continuaremos investindo muito na melhoria da infraestrutura das unidades de educação, na qualificação profissional e valorização dos servidores, além de aquisição de materiais didático-pedagógicos. É muito gratificante ver como esses investimentos florescem em ótimos projetos, como ajudam nossas crianças a se desenvolverem. Parabéns a todos os educadores da nossa rede”, afirma Axel Grael.

O projeto de robótica da Escola Municipal João Brazil, que existe desde 2018, acumula vários prêmios, entre eles medalha de prata (estadual) no Torneio Juvenil de Robótica em 2018; medalha de ouro (estadual) no Torneio Juvenil de Robótica, nível II em 2019; medalha de ouro (estadual) na Olimpíada Brasileira de Robótica, nível II, em 2019; 2º lugar no Torneio Juvenil de Robótica, categoria “Dança Robótica” em 2021 e 1º lugar no Prêmio Inovar, para o Ensino Fundamental I com a premiação de três bolsas CNPQ na Mostra Nacional de Robótica.

Para os professores responsáveis pelo projeto, Carlos Henrique Jorge e Evelyn Crespo, os prêmios recebidos são apenas uma consequência do trabalho, já que ele vai muito além das competições. O grande objetivo é trazer a formação de valores, espírito de equipe e a possibilidade de aprendizagem na prática.

“A grande relevância do projeto é mostrar que em uma comunidade como o Morro do Castro, com vários tipos de dificuldades, existem muitos talentos e que eles estão brilhando. Com a robótica, eles também desenvolvem a autonomia e o protagonismo, através da resolução de problemas. Neste desafio já são vencedores e agora colhem os frutos de seus estudos, esforços e determinação”, diz Evelyn.

O secretário de Educação, Lincoln de Araújo, destaca que são muitas as iniciativas inovadoras que acontecem nas escolas municipais, fruto de um diálogo constante com a comunidade escolar e espaço aberto para troca de ideias.

“Nossas escolas são referência quando o tema é inovação. Parabéns a todos os educadores que se esforçam diariamente para fazer com que nossas crianças e adolescentes solidifiquem o conhecimento de forma interessante e mais leve”, afirma.

Jornal infantil – Também no colégio João Brazil, outra iniciativa que vem dando o que falar é o jornal criado pelos alunos da turma de reforço da professora Isabella Coelho. Ao perceber a dificuldade dos estudantes com o uso do fonema ch, ela levou para sala de aula o poema Enchente, de Cecília Meireles. Mas percebeu que, além do uso do fonema, a turma tinha dificuldades de entender o próprio significado da palavra.

“Eles confundiam enchente com incêndio. Foi aí que resolvi recorrer a matérias de jornal para explicar a diferença entre os fenômenos, mostrar fotos. As reportagens ajudaram a exemplificar o que estávamos estudando em sala e aguçaram a curiosidade deles sobre esse formato de texto chamado notícias”, detalha.

O resultado da proposta surpreendeu a própria professora. Os alunos adoraram a dinâmica e começaram a pensar o que seria notícia dentro da própria escola. A partir daí foi um pulo até a ideia de fazerem seu próprio jornal. Eles foram de sala em sala, nos corredores, na diretoria, na secretaria, no refeitório, no pátio e na biblioteca e entrevistaram professores, porteiro, alunos e funcionários em busca de notícias.

“O jornal foi impresso na própria escola e virou motivo de orgulho para os alunos, que se sentiram mais autoconfiantes, capazes”, conta.

Já na Unidade Municipal de Ensino Infantil Vinícius de Moraes, no Sapê, na Região de Pendotiba, os destaques são a horta e o pomar, um dos espaços mais disputados pelos pequenos alunos, que adoram mexer na terra e brincar debaixo das árvores.

Agricultura – A criação da horta começou de forma tímida, em um cantinho perto do muro da escola, e foi crescendo até ganhar atenção da Universidade Federal Fluminense (UFF). Através de uma parceria, mestrandos e especialistas da universidade ajudam a direção do colégio a garantir resultados mais eficientes, tanto no cultivo das mudas quanto no manejo.

Alface, brócolis, couve, chicória, manjericão, limão, mamão e caju são alguns dos alimentos que saem direto da horta e do pomar para o almoço e lanche das crianças, preparados na cozinha da própria escola. A diretora do colégio, Fabiane Florido, diz que a horta e o pomar mudaram a relação das crianças com a comida.

“Eles colocam a mão na terra, plantam as mudas, regam e acompanham o crescimento delas até a colheita. Então eles participam de todo o processo. Quando eles vão experimentar as verduras já têm uma outra ligação com elas porque sabem que vêm daquela horta e daquele pomar que eles ajudaram a fazer. É lindo ver crianças de dois anos comendo alface”, diz a diretora.  
Mais investimentos em Educação – A Prefeitura de Niterói vai realizar investimentos de R$ 147 milhões para a educação, no âmbito do plano Niterói 450, até 2024. Dividido em quatro eixos, o planejamento prevê ações de qualificação e ampliação da infraestrutura das escolas, gestão pedagógica e reforço escolar, combate à evasão escolar e formação profissional. Os investimentos fazem parte do Niterói 450, um plano que prevê 2 bilhões de reais em investimentos na cidade entre 2022 e 2024 com o objetivo de ampliar e qualificar os serviços prestados à população niteroiense.

Atualmente, a Rede Municipal de Educação de Niterói dispõe de 94 escolas, sendo 45 Unidades Municipais de Educação Infantil (UMEIs) e 49 unidades de Ensino Fundamental. São 4.494 servidores e cerca de 29 mil alunos atendidos.

No eixo de qualificação da infraestrutura das escolas, o investimento será de mais de R$ 50 milhões. Está prevista a criação de nove novas unidades escolares até 2024, ampliando em mais 2 mil vagas para o Ensino Fundamental e a Educação Infantil. Também serão reformadas escolas, construídas mais bibliotecas, quadras esportivas e espaços ligados à inovação e cultura.

O combate à evasão escolar passa por dois projetos: ampliação do Poupança Escola e do horário integral nas unidades. O investimento anual será de R$ 900 mil, beneficiando aproximadamente 1.100 alunos.

Está em andamento o Programa de Aprendizagem Intensiva, que prevê ações, no turno e no contraturno, de reforço escolar e alfabetização intensiva visando recuperar as defasagens em decorrência da pandemia. Serão contemplados 20 mil estudantes das 53 escolas municipais que ofertam o ensino fundamental. O investimento é de R$ 22 milhões.

Além disso, serão investidos mais R$ 30 milhões, até 2024, em ações de inclusão digital visando melhorias na conectividade e a compra de equipamentos, assim como a reforma dos laboratórios de informática que já estão em andamento. Em parceria com as secretarias de Cultura e Ações Estratégicas, o Programa Aprendiz Musical será ampliado. Em um aumento gradativo, o número de alunos beneficiados passará de 2 mil para mais de 7 mil em 2023.

Por fim, o eixo investimento nos profissionais da Educação vai consolidar e potencializar as ações da Casa de Avaliação e Formação, inaugurada no ano passado. Com um investimento de R$ 2 milhões, está previsto que mais de 4 mil servidores públicos sejam beneficiados por atividades de formação e ações de inclusão digital. Além disso, será consolidada a dinâmica de avaliação sistemática para servir de suporte ao trabalho de melhoria dos indicadores educacionais de cada unidade escolar.

Foto: Luciana Carneiro

Comentários
Compartilhe esta matéria:

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Quer anunciar no jornal Diário de Niterói? Clique aqui e fale diretamente com nosso atendimento publicitário.

Quer enviar uma queixa ou denúncia, ou conteúdo de interesse coletivo, escreva para noticia@diariodeniteroi.com.br ou utilize um dos canais do menu "Contatos".




Prefeitura de Niterói Retoma Vacinação Contra a Covid-19
Prefeitura de Niterói Lança Edital de R$ 3 Milhões para Projetos de Proteção Social
Niterói Bike Fest 2024 Celebra Cultura da Bicicleta e Lança Livro Comemorativo
Prefeitura de Niterói Realiza Fiscalização de Ônibus no Terminal Rodoviário João Goulart
Novo Regulamento Urbanístico: Entenda as Regras de Uso do Solo no Município