Acompanhe nossas redes sociais

Já consultou um fonoaudiólogo?



A Fonoaudiólogo Flávia Nascimento em seu consultório

O público leigo, em geral, associa a fonoaudiologia apenas à correção de problemas de dicção; àqueles que entre as crianças quase sempre são motivos de “bullying” na escola. A “língua presa” é um exemplo. O Diário de Niterói entrevistou a fonoaudióloga, formada pela UFRJ e niteroiense, Flávia Nascimento para entender melhor o importante trabalho destes profissionais.

Diário de Niterói: Qual a importância da fonoaudiologia na infância?

Flávia Nascimento: O Fonoaudiólogo é um profissional que está presente no desenvolvimento infantil desde os primeiros dias de vida através do Teste da Linguinha e da Orelhinha, que podem ser feitos ainda na maternidade para verificar as condições anatômicas do frênulo lingual e a audição do bebê. Além de poder orientar os pais sobre a amamentação.

Caso aconteça algum atraso no desenvolvimento da linguagem e/ou da fala da criança, o Fonoaudiólogo é o profissional capacitado para avaliar e intervir nestes casos. E não é só isso, na Fonoaudiologia também atuamos com as dificuldades e transtornos de aprendizagem, quando as crianças iniciam seu processo de alfabetização.

Sendo assim, concluo dizendo que o Fonoaudiólogo pode contribuir para o desenvolvimento infantil desde a prevenção, avaliação até o tratamento.

Diário de Niterói: Quais os problemas/doenças mais comuns detectados em crianças e que podem ser tratados com a fonoaudiologia?

Flávia Nascimento:

Surdez (que não é necessariamente tratada, mas é detectada e implementada a melhor reabilitação de acordo com cada paciente).

Transtorno Específico de Linguagem, mais conhecido como TDL.

Transtorno de Linguagem, que ocorre em transtornos mais globais como o Autismo por exemplo.

Apraxia de Fala na Infância – AFI.

Transtorno Específico da Aprendizagem – com prejuízo na leitura , na expressão escrita e/ou na matemática – (dislexia, disortografia e discalculia).

Seletividade Alimentar

Transtorno do Processamento Auditivo Central

Diário de Niterói: Nos adultos, quais os problemas mais comuns?

Flávia Nascimento:

Afasia, causada após um trauma ou AVC.

Disfagia, que é uma alteração na deglutição.

Problemas relacionados à voz.

Presbiacusia, que é a perda auditiva causada pelo envelhecimento.

Diário de Niterói: Quais fatores favorecem o surgimento de patologias tratadas pela fonoaudiologia na infância, vida adulta e velhice?

Flávia Nascimento: Existem vários transtornos que podem apresentar alterações de fala, deglutição, voz, entre outros, e nem sempre esses transtornos apresentam uma causa específica, muito deles podem ser de origem idiopática. Além deles podemos citar: Síndromes. Malformação congênita. Negligência parental. Acidente Vascular Cerebral. Traumatismo Crânioencefálico. Tabagismo.

Diário de Niterói: Como a fonaudiolofia interage com outras especialidades no tratamento de crianças com dificuldades de aprendizagem?

Flávia Nascimento: É extremamente importante a troca de informações com a equipe multidisciplinar que acompanha o caso. É através dessa troca que adaptações poderão ser feitas na escola caso seja necessário. Vale ressaltar que a escola é uma grande parceira no caso, é o local onde a criança aprende, se socializa e segue regras sociais. A escola aberta para trocas com os profissionais faz uma enorme diferença na vida da criança.

Flávia Nascimento é formada pela UFRJ, possui especialização em Linguagem com Enfoque nos Distúrbios de Linguagem, Aprendizagem e na Atuação em Âmbito Educacional – CEFAC. Além de ter certificação para implementação dos métodos PROMPT-1 e PODD. Atua com o público infantil, com enfoque em Transtornos de Linguagem.

Contatos: https://linktr.ee/fonoflavianascimento
Instagram: @fonoflavianascimento

Comentários
Compartilhe esta matéria:

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Quer anunciar no jornal Diário de Niterói? Clique aqui e fale diretamente com nosso atendimento publicitário.




Publicidade
Top