NOSSO WHATSAPP: (21) 96701-8652


Morre Gal Costa, musa do tropicalismo

Da redação Gal Costa morreu nesta quarta-feira, 09 de novembro, em São Paulo. A notícia foi confirmada pela sua assessoria,...

Da redação

Foto: Divulgação

Gal Costa morreu nesta quarta-feira, 09 de novembro, em São Paulo. A notícia foi confirmada pela sua assessoria, mas a causa da morte ainda não foi divulgada.

A arte é um permanente espetáculo, não faltam estrelas, não faltam talentos para iluminar a nossa existência. Aos 57 anos de carreira, Gal Gosta se afastou dos palcos para se recuperar de uma cirurgia realizada em setembro para retirar um nódulo na fossa nasal direita, Gal Costa chegou a cancelar de última hora a participação que faria no festival Primavera Sound, em São Paulo, no último fim de semana.

“Cantar é uma atitude missionária”. É uma missão. assim Mariah Costa Penna definia sua profissão que teve início na década de 60 ao lado de Caetano Veloso, Gilberto Gil, Maria Bethânia e Tom Zé, no espetáculo Nós, Por Exemplo, na inauguração do Teatro Vila Velha, em Salvador. No Rio de Janeiro, seguiu os passos de sua conterrânea, Maria Bethânia, que havia feito um grande sucesso no espetáculo Opinião.

Em 1966, participou do I Festival Internacional da Canção, interpretando a canção Minha Senhora, de Gilberto Gil e Torquato Neto. Dois anos depois, participou do disco Tropicália ou Panis et Circencis interpretando canções de Caetano Veloso, Torquato Neto e Tom Zé.

Na década de 70, Gal viajou para Londres para encontrar Caetano Veloso e Gilberto Gil, exilados pela ditadura militar. Ao voltar, trouxe na bagagem algumas canções incluídas em seu disco seguinte, “Legal”, cuja capa foi produzida por Hélio Oiticica. No ano seguinte realiza um dos shows mais importantes da música brasileira , “Fa-Tal”, com direção de Waly Salomão.

Ao longo dos anos, Gal consolidou sua brilhante carreira com uma discografia e apresentações musicais que ficarão para sempre na história da Música Popular Brasileira. Gal Costa encontrava a felicidade no ofício de cantar. Sua obra se eterniza como a saudade que ela deixa em sua imensa legião de admiradores.

Comentários
Compartilhe esta matéria:

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Quer anunciar no jornal Diário de Niterói? Clique aqui e fale diretamente com nosso atendimento publicitário.

Quer enviar uma queixa ou denúncia, ou conteúdo de interesse coletivo, escreva para noticia@diariodeniteroi.com.br ou utilize um dos canais do menu "Contatos".




Prefeitura de Niterói Retoma Vacinação Contra a Covid-19
Prefeitura de Niterói Lança Edital de R$ 3 Milhões para Projetos de Proteção Social
Niterói Bike Fest 2024 Celebra Cultura da Bicicleta e Lança Livro Comemorativo
Prefeitura de Niterói Realiza Fiscalização de Ônibus no Terminal Rodoviário João Goulart
Novo Regulamento Urbanístico: Entenda as Regras de Uso do Solo no Município