Acompanhe nossas redes sociais

Centro Cultural Paschoal Carlos Magno reabre com exposições e atrações musicais



O Centro Cultural Paschoal Carlos Magno reabre para o público, depois de cerca de um mês fechado para revitalização, no dia 13 de novembro, com força total e atrações variadas, a partir das 18h.

O evento marca o reinício das atividades do primeiro centro cultural de Niterói e a programação da noite conta com a abertura das exposições “Chacrinha – Velho Guerreiro”, na Galeria Quirino Campofiorito, e “Vou ao redor de mim”, de Carla Santana, na Sala Hilda Campofiorito; show, com Mário Seixas e banda, e o DJ Vinícius Pereira na Varanda.

Sobre as exposições:

“Chacrinha – Velho Guerreiro”

Uma homenagem a este grande comunicador do rádio e da televisão brasileira, que faleceu há 31 anos. A curadoria é assinada por Leleco Barbosa, filho do eterno Chacrinha.

Na mostra, fotografias, feitas por Manoel Delgado – que trabalhou 42 anos com Abelardo Barbosa ou Chacrinha, como era conhecido –; vídeos de diversos momentos dos programas por ele apresentados; além de indumentárias e boneco deste grande mestre.

Nas fotos, registros de algumas das muitas personalidades que se destacaram em seus programas ao longo dos anos.

Trata-se de uma exposição rememorável do maior fenômeno já surgido na comunicação. Afinal, Chacrinha soube empregar sua inigualável magia para envolver todas as classes sociais, unificando o prazer e a alegria. No rádio, fazia com que aqueles que os escutavam tivessem a nítida impressão que seu cassino era real.

“Vou ao redor de mim”, de Carla Santana

Serão apresentadas cerca de 20 obras, entre desenho, pinturas, isogravura e colagem manual que, traduzem para o visível, movimentos de uma narrativa particular, intransferível. Cada linha e cor pertence à artista como uma coreografia de sensações do que é estar viva. “Por onde quer que eu vá, vou ao redor de mim. Daqui vejo e sinto tudo que me cabe, tudo que me remonta. Em mim habita todos os lugares que passei”, explica Carla. “Vou ao redor de mim” sugere, a partir das obras, a representação do corpo que olha os arredores como busca e memória de si. São obras que retratam o início da trajetória da artista.

Sobre os artistas:

Chacrinha:

Depois de trabalhar em rádio, passou para um cenário visual, o da televisão, onde contagiou a todos, tanto no plano onde atuava, nos canais de televisão, quanto fora dela.

Dono de um temperamento forte, de personalidade austera e de um caráter rígido, não se acomodava, nem aceitava ingerências em suas ações e decisões, tomando, às vezes, resoluções radicais e definitivas, mostrando, com isso, a personalidade de um verdadeiro profissional, que sempre procurou o melhor para o seu trabalho e concomitantemente para o seu produto final.

Em todos os canais em que trabalhou, criou frases célebres, que até hoje os comunicadores repetem, por serem legados eternos de saber.

Formou cantores e artistas. Muitos deles com prestígio até hoje. Criou um grupo de profissionais – as ‘chacretes’. Outros apresentadores adotaram essa sua notável criação, utilizando da mesma forma, um grupo de moças, reproduzindo os mesmos rituais de dança.

Os maiores profissionais, nacionais e internacionais, desfilaram em seus programas, pois esta era uma forma, para eles, de chegar mais rápido ao sucesso e à fama. O velho guerreiro tinha grande audiência.

Carla Santana

É artista visual residente no Rio de Janeiro, graduanda em Artes, na Universidade Federal Fluminense. Co-fundadora e articuladora do movimento nacional Trovoa. Insere-se no universo artístico a partir do teatro onde participou de duas companhias: Terraço Artes Integradas e Mundé. Hoje a sua produção se desdobra em múltiplas linguagens como fotoperformance, audiovisual, desenho, pintura e escultura. Suas ações e interesses perpassam, também, pela arte educação e curadoria. Em sua pesquisa investiga as relações do corpo como ferramenta de escavação e análise, percebendo as sutilezas do corpo-subjetivo e do corpo-social.

Mario Seixas e banda

Cantor e compositor, Mario Seixas soma 25 anos de carreira, explorando principalmente o ritmo do reggae. Ao longo desse tempo na estrada, Seixas já se apresentou com o conjunto The Wailers, fundado por Bob Marley, com o músico português Pedro Abrunhosa e com os grupos Cidade Negra e Tribo de Jah. No show, Seixas conta com Cícero Dias (baixo); João Souza (bateria); Marvin Foster (guitarra).

Sobre o Centro Cultural Paschoal Carlos Magno

Inaugurado em março de 1975, em homenagem ao importante diplomata, ator e teatrólogo brasileiro Paschoal Carlos Magno, foi projetado pelo arquiteto Luiz Henrique Monassa Bessil. A ideia da construção surgiu em meio às comemorações pelo 4º Centenário de Niterói, em 1973; Paschoal Carlos Magno era o presidente da Comissão dos Eventos Comemorativos e o sucesso dos festejos animou o prefeito a construir um Centro Cultural. Localizado no Campo de São Bento, ocupa o local onde ficava a residência do zelador do parque, e suas linhas arrojadas dão a impressão de ser uma imensa escultura.

Serviço:

Abertura das exposições “Chacrinha – Velho Guerreiro” (Galeria Quirino Campofiorito) e “Ao redor de mim” (Sala Hilda Campofiorito)

Shows Mario Seixas e banda

DJ Vinícius Pereira

Dia 13 de novembro, quarta-feira, às 18h

Exposições: até 30 de novembro de 2019

Horário de funcionamento: segunda a sexta, das 10h às 17h; sábados, domingos e feriados, das 10h às 15h

Entrada: Gratuita

Local: Centro Cultural Paschoal Carlos Magno – Icaraí, Niterói

Endereço: Rua Lopes Trovão s/ nº – Icaraí – Niterói

Telefone: 2610-5748

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
Compartilhe esta matéria:

Quer anunciar no jornal Diário de Niterói? Clique aqui e fale diretamente com nosso atendimento publicitário.




Publicidade


Top