Acompanhe nossas redes sociais

Ciclo “Modernismo(s): A Semana de 22 e o Depois” recebe Ruy Castro



Jornalista fará nesta terça (29) a conferência “Modernidade no Rio e em Niterói”, inspirada em dois livros de sua autoria sobre o tema

O jornalista e escritor Ruy Castro será o destaque, nesta terça-feira (29), da programação do ciclo “Modernismo(s): A Semana de 22 e o Depois”, promovido pela Secretaria Municipal das Culturas e pela Fundação de Arte de Niterói em comemoração ao centenário da Semana de Arte Moderna de 1922.

Na conferência “Modernidade no Rio e em Niterói com Ruy Castro”, o jornalista vai se inspirar nos seus livros “Metrópole à Beira-Mar: O Rio Moderno dos Anos 20” e “As Vozes da Metrópole: Uma Antologia do Rio dos Anos 20”, que reconstituem o ambiente moderno daquela década no Rio de Janeiro. A conferência será na Sala Carlos Couto, a partir das 18h.

Ruy Castro é jornalista, biógrafo de grandes personagens da cultura brasileira, como Garrincha, Nelson Rodrigues e Carmen Miranda, e autor de livros de reconstituição histórica, como o clássico “Chega de Saudade: A História e as Histórias da Bossa Nova”. Começou sua carreira como repórter em 1967, no “Correio da Manhã”, do Rio, e passou por todos os grandes veículos da imprensa carioca e paulistana. A partir de 1990, concentrou-se nos livros. É também cidadão benemérito do Rio de Janeiro.

“Temos a maior honra em receber uma figura do porte de Ruy Castro no nosso ciclo sobre o Modernismo”, afirmou o secretário das Culturas de Niterói, Leonardo Giordano. “É um nome de enorme destaque na cultura carioca e brasileira, pela sua vasta obra como jornalista, escritor e pesquisador, e que só engrandece a programação do evento. A conferência com certeza será imperdível”, completou.

O ciclo “Modernismo(s): A Semana de 22 e o Depois”, que teve início na última sexta (25), ocupará diversos equipamentos culturais de Niterói ao longo do ano. A programação envolve música, dança, sarau, arte popular, DJs, performances, artes visuais, literatura e muito mais. Com curadoria de Elisa Ventura e Nélida Capela, o ciclo tem o objetivo de dialogar com os niteroienses sobre os impactos e desdobramentos da Semana de Arte Moderna de 1922, realizada no Theatro Municipal de São Paulo e importante referência da vida cultural e social do país, considerada o marco inaugural do Modernismo no Brasil.

Conferência Modernidade no Rio e em Niterói com Ruy Castro
Com mesa de autógrafo e venda dos livros “Metrópole à Beira-Mar: O Rio Moderno dos Anos 20” e “As Vozes da Metrópole: Uma Antologia do Rio dos Anos 20”
29 de março – Terça-feira
Local: Sala Carlos Couto
Horário: 18h
Capacidade da sala: a partir de 60 pessoas
Transmissão ao vivo: redes e foyer/cafeteria
*Sujeito à lotação.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
Compartilhe esta matéria:

Quer anunciar no jornal Diário de Niterói? Clique aqui e fale diretamente com nosso atendimento publicitário.




Publicidade


Top