Acompanhe nossas redes sociais

Obras de reurbanização da Marquês do Paraná seguem em ritmo acelerado



Quem passa pela Avenida Marquês do Paraná, já pode ver o novo traçado da pista. É que as obras de reurbanização da via no Centro de Niterói, avançam em ritmo acelerado. Essa semana os serviços estão concentrados no alargamento da via do trecho da Miguel de Frias. No trecho da Dr. Celestino até a Avenida Amaral Peixoto já foi concluída a drenagem e delimitação da ciclovia. Também foi concluída a drenagem e a base da malha cicloviária em frente ao prédio dos tijolinhos.

Os recuos nas calçadas em frente ao Hortifruti e ao clube Rio Cricket também já foram iniciados e a concessionária Enel está executando a realocação dos postes em toda a Marquês do Paraná.

O projeto da Prefeitura de Niterói prevê a implantação de uma faixa exclusiva para ônibus em cada sentido da avenida, ciclovia bidirecional, parada de ônibus sobre o mergulhão Ângela Fernandes, nos mesmos moldes arquitetônicos das estações da TransOceânica, além de calçadas acessíveis dos dois lados da avenida, novo paisagismo, melhorias na drenagem, iluminação de LED e sinalização para pedestres. O prazo para conclusão da obra é abril de 2020, no entanto, a entrega da ciclovia foi antecipada para dezembro.

O secretário municipal de Urbanismo e Mobilidade, Renato Barandier, explica que a obra está sendo executada em duas etapas para minimizar o impacto na mobilidade. Ele lembrou ainda que a desapropriação de mais um imóvel foi necessária, na Rua Dr. Celestino, mas ela não vai provocar atrasos na obra.

“Estamos desapropriando o prédio que fica na Rua Dr. Celestino, 220, quase esquina com a Avenida Marquês do Paraná. A demolição vai ampliar a área do boulevard e ampliação da calçada. Além disso, vamos poder aumentar um pouco mais o raio da faixa exclusiva de ônibus naquele trecho”, diz o secretário municipal de Urbanismo e Mobilidade, Renato Barandier.

De acordo com a Secretaria Municipal de Obras, as intervenções estão sendo realizadas na parte viária, com o alargamento da pista e a implantação da ciclovia e das calçadas dentro das normas de acessibilidade, no sentido Centro-Icaraí. Em seguida, será executado o mesmo procedimento no sentido contrário (Icaraí-Centro).

Mais de 50 desapropriações

A primeira parte do projeto, já concluída, foi a desapropriação e demolição de mais de 50 imóveis no trecho entre as ruas Doutor Celestino e Miguel de Frias que eram necessárias para o alargamento da via e a implantação da ciclovia bidirecional.

O alargamento da Rua Marquês do Paraná é a primeira obra realizada com recursos obtidos através do modelo de outorga onerosa, que financiará ações do processo de requalificação do Centro. Estão sendo utilizados cerca de R$ 12 milhões já pagos por investidores que tiveram seus projetos aprovados para a região central da cidade.

Fotos: Luciana Carneiro

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
Compartilhe esta matéria:

Quer anunciar no jornal Diário de Niterói? Clique aqui e fale diretamente com nosso atendimento publicitário.




Publicidade


Top